3 de maio de 2017

Pequenina consideração sobre o Dia da Liberdade de Imprensa


"O Brasil presenciou a instalação de um marco constitucional pós-redemocratização que garantia as liberdades de expressão e de imprensa, o qual, adicionalmente, lançou as bases para a instalação de um sistema de comunicação social em consonância com os regimes internacionais mais avançados na matéria".

Em resposta, penso que, até bem pouco tempo, cerca de 5 anos mais ou menos, o Brasil era o país mais perigoso das Américas para o exercício do jornalismo. Avançou uma posição e está em 99°, não exatamente por mérito próprio, mas porque o México deu uma aula de coerção no período em que a violência contra a imprensa foi medida. Nesse país, assassinatos, sequestros, ataques físicos e ameaças passam quase inteiramente impunes, aumentando o medo e a auto-censura. 

Próximos do Brasil estão Quênia, Uganda, Líbano e Israel. Este último caiu cinco posições, principalmente por conta da Operação Limite Protetor, que causou a morte de mais de 2,3 mil palestinos e de 15 jornalistas. A ONG Repórteres Sem Fronteiras acusam o Estado hebreu de censurar a imprensa durante a invasão da Faixa de Gaza, além de atirar deliberadamente balas de borracha e bombas de gás lacrimogênio contra jornalistas palestinos.

A Constituição Federal brasileira assegura aos cidadãos um amplo acesso à informação a partir de diferentes e variadas fontes, dentro de um ambiente democrático, que garanta as liberdades de expressão e de imprensa. Mas recentemente jornalistas foram vítimas de inúmeras arbitrariedades nas manifestações que sacudiram o país nos últimos anos e a implicação de autoridades locais nesse cerceamento à atividade da imprensa - não só direta, mas também por compactuar com a impunidade em sua repetição crônica, acentuou os fatos.

É um cenário do qual podemos nos orgulhar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!

Após escrever seu comentário, clique em "comentar como". Vai aparecer uma lista de opções e se você não for usuário de nenhuma delas, clique em "nome/URL". Apenas escreva seu nome. O campo URL é opcional, e nele é preenchido o endereço do seu blog ou site, caso tenha.

Depois é só clicar em "continuar" e em "publicar" (às vezes o sistema pede pra você provar que não é um robô, daí é só clicar no quadradinho, tá?).

Vou adorar ler o que tem para compartilhar comigo... :)