23 de agosto de 2016

Eu, meu Ibrik, e nosso caso de amor é ódio

Quem acompanha o blog já sabe que toda vez que eu vou à Santa Catarina trago um presentinho pra minha casa. Essa nunca é a intenção da viagem mas lá cristais e porcelanas têm preços tão atrativos que ficam irresistíveis. E agora, a cerâmica também me conquistou.

Na minha última ida, voltei com panelas de cerâmica compradas direto na loja de fábrica da Ceralflame, e paguei por elas a metade do preço que pagaria aqui. Além delas, comprei um Ibrik (ou Cezve), que é o recipiente ideal para se fazer café turco. A peça é linda, e eu estou meio apaixonadinha por ela.


Felizona, assisti vídeos ensinando a técnica, comprei especiarias, rodei até achar o pó moído na textura certinha, e pus mãos à obra.

Gente, na boa, não é tão simples quanto parece (e nem tão gostoso também).

Os vídeos na internet dão conta de que você deve colocar o pó, a água, o açúcar, e o que mais lhe apetecer tudo junto e ferver algumas vezes essa mistura até poder servir. Simples assim, #sqn. Até eu conseguir fazer uma única xícara, a lambança foi grande (explico no vídeo) e o resultado final... bom, melhor eu treinar mais um pouco antes de dar minha opinião sobre o resultado final.



Considerações

Porque é preciso fazer o café turco num Ibrik?

O Ibrik é um recipiente pequenino, o que mantém a temperatura uniforme, e sua base é mais larga que sua boca, o que garante a fervura correta do café. O café turco precisa ser fervido duas ou três vezes antes de ser servido e entre cada ebulição da mistura (água, café, açúcar e especiarias), deve descansar por alguns segundos fora da chama. O cabo é bem comprido para evitar queimaduras, já que o manuseio dessa panelinha é constante.


Qual a dificuldade?

Antes de acertar o momento certinho de tirar o Ibrik da chama - comecei tirando assim que começava a fervura - eu fiz muita sujeira e perdi muito café. Quando o líquido entra em estado de ebulição, já é tarde para ser retirado do fogo porque o Ibrik está numa temperatura tão alta que mantém o processo. O resultado é que essa mistura ferve pra valer e "sobe", como se fosse leite, derramando tudo.


A percepção

Então depois de entender esse processo, comecei a retirar o Ibrik do fogo nos primeiros sinas de ebulição, quando a água dá aquela tremidinha mas não borbulha, sabe? Isso eu só consegui acertar depois da quarta ou quinta tentativa. Além do café, também perdi cardamomo todas as vezes que essa mistura derramou, o que me deixou chateadíssima porque o quilo dessa especiaria custa a bagatela de R$ 250 contos!


O resultado

Depois de ferver por três vezes a mistura de pó de café (1 colher de sobremesa), água (50 ml), açúcar e cardamomo (que no caso poderia ser anis estrelado ou canela também), é só servir, sem coar. O pó utilizado não pode ser o comprado no supermercado porque a moagem dele não é a adequada para o café turco. No turco, o pó tem que ser moído bem fininho, com textura de talco, muito pulverizado. É essa moagem correta que permite que o café seja fervido tantas vezes sem alterar seu sabor. O resultado é um café bem encorpado, muito aromático, mas que não conquistou o meu paladar. Pelo menos não o feito por mim. Talvez eu precise refazer agora, mais familiarizada com o passo a passo, e reavaliar esse sabor.


A gracinha

Bom, nem tudo foi ruim nessa experiência. Além de ter conseguido finalmente fazer uma xícara minimamente "tomável", o café turco reserva uma gracinha no final do processo: a borra no fundo da xícara, o que permite a prática da cafeomancia, técnica usada para descobrir o futuro através da borra do café. Ela foi desenvolvida pelos árabes e era usada pelas odaliscas dos antigos sultões. Esse oráculo ajuda no desenvolvimento da intuição, e é um exercício para a percepção espiritual, a medida que se tenta desvendar os significados dos símbolos.


 

  
(clique nas imagens para ampliar)

Eu obviamente não sei fazer a leitura da borra, mas vi que no fundo da minha xícara apareceu um golfinho com chifre (ou será um unicórnio aquático?)



Algumas dicas que encontrei na internet

Para fazer a leitura da borra do café é preciso estar em um ambiente calmo e silencioso.

Purifique o ambiente com incenso e coloque sobre a mesa em que a consulta será feita um copo com água e sal, isso ajudará a afastar energias negativas. Não é aconselhável fazer a leitura quando estiver angustiado ou ansioso, faça quando estiver tranqüilo. Isso porque os elementais acabam brincando com você, e os desenhos podem sair de forma estranha.

Prepare a mistura com pó de café, açúcar e água fervente. Deixar a mistura consistente. Depois, coloque 3 colheres (sobremesa) no fundo da xícara e tampe a com um pires. Vire a xícara para dentro, ou seja, na direção do coração e mentalize a pergunta desejada.Outro método para fazer a leitura é tomar o café e virar a xícara sobre o pires, mas nesse, é preciso mentalizar a pergunta enquanto estiver tomando o café. É preferível que a xícara seja branca.

A boa leitura depende de dois fatores: o significado das figuras e a posição delas na xícara. Se as imagens se formarem à esquerda da asa é sinal de que está sofrendo influência do passado. À direita, significa que está sob influência de fatos futuros. Próxima da asa ou da borda, indica que o resultado da sua "leitura" aparecerá mais rápido e nas laterais, os acontecimentos serão mais para o futuro.

Com a palavra, a profissional

O vídeo da barista Cecília Sanada, da Octávio Café, mostra que o processo é bem mais tranquilo que o que eu enfrentei, e não suja a cozinha toda. Talvez valha a pena ir tomar o dela, mesmo a casa cobrando 40 contos de estacionamento (foram 47, pra ser exata!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!

Após escrever seu comentário, clique em "comentar como". Vai aparecer uma lista de opções e se você não for usuário de nenhuma delas, clique em "nome/URL". Apenas escreva seu nome. O campo URL é opcional, e nele é preenchido o endereço do seu blog ou site, caso tenha.

Depois é só clicar em "continuar" e em "publicar" (às vezes o sistema pede pra você provar que não é um robô, daí é só clicar no quadradinho, tá?).

Vou adorar ler o que tem para compartilhar comigo... :)