5 de julho de 2016

Amor de comer :: minha horta de amor-perfeito

Já que o amor-perfeito decidiu ser flor, cultivemos em vaso...


Eu moro em apartamento e toda "hortinha" que eu me proponho a fazer tem que ser em vasos. Só cultivo ervas porque verduras ou legumes ocuparia um espaço que eu não tenho.

Agora, além das ervinhas, tenho uma horta de amor-perfeito. É, de fato, perfeito, até pra horta, porque se não for colhido, não tem problema... Fica ali, lindo.



E se for colhido, vai na salada e na sobremesa. A flor tem textura aveludada, sabor refrescante e propriedades diuréticas. Também serve para aromatizar vinagres. Os chineses a utilizam em infusões porque acreditam que seu chá previne dores de cabeça. Na internet, dizem que seu sabor é levemente adocicado. Eu acho que tem gosto de café, ou madeira, não sei... rsrsrs... mas é bom! ♥

Não temos o hábito de consumir flor na nossa dieta, mas deveríamos, já que elas têm um monte de propriedades medicinais. Tem flor até pra crescer o cabelo!



Mais flores comestíveis

Rosas - o chá de rosa está relativamente popularizado e é utilizado para tratar gripes e constipações, além de também problemas digestivos, libertando o corpo de toxinas. Há muito tempo é utilizadas na cozinha árabe combinadas com sumos de frutas para dar um toque exótico à comida. As rosas conferem um sabor doce e agradável até a pratos fritos, como a tempura de pétalas de rosas, uma entrada oriental. A variedade mais utilizada desta flor é a rosa musk, por ser considerada a mais doce.

Flor de nastúrcio - também chamada de capuchinha e cinco-chagas. Dela são utilizadas não só as pétalas como também as folhas e sementes, para decorar e para consumo, tendo um sabor levemente picante devido a um composto sulfurado. Combina muito bem com saladas juntamente com folhas de alface e rúcula e pode ser consumida antes do prato principal, de forma a ativar os rins, de preferência durante o outono e inverno que é quando se encontra mais exuberante. A flor de nastúrcio é rica em vitamina C e pode ser tomada em forma de chá para favorecer o crescimento do cabelo.

Lavanda - se o seu perfume já é gostoso, imagine o sabor! A variedade mais utilizada é a lavanda inglesa, considerada mais doce que as outras, e a flor desta planta, quando seca, e à semelhança do alecrim, é utilizada como especiaria e fica muito bem em cremes, saladas, biscoitos, bolos e pães, tornando-os muito aromáticos. É comum o seu uso na cozinha europeia e no Norte de África, onde o mel de lavanda é produzido. No entanto a flor de lavanda deve ser utilizada com moderação, ou a comida ficará com um gosto amargo e cheiro demasiado intenso a perfume.

Girassol - o óleo de girassol e as sementes nós já conhecemos, no entanto também é possível incluir pétalas de girassol na culinária, sobretudo nas saladas, às quais irá conferir um aspeto bem primaveril. Já os botoes florais são cozidos e consumidos como se fossem espargos. Para tratar diarreias febris, deve ferver-se 10 gr de pétalas em 1/4 de água, em seguida esmagá-las e beber a água coada em jejum e ao final da tarde. Também já foram comprovadas situações de baixa de febre de malária ao tomar chá de pétalas de girassol, sendo esta flor considerada um febrífugo eficaz.

Flor da abobrinha - também chamada flor da abóbora e flor de cambuquira, é usada na medicina tradicional há vários séculos com o efeito de imobilizar e ajudar na expulsão de parasitas no intestino. Tem variadas utilizações culinárias além da simples decoração: pode ser frita, empanada em farinha e ovo, recheada, incluída em sopa, saladas e risotos. É bastante popular na Itália e considerada a flor comestível mais utilizada. A flor de abobrinha é rica em vitamina C, minerais, flavonoides, ácido salicílico entre outros princípios ativos.

Hibisco - esta flor havaiana, além da sua beleza é conhecida por integrar a culinária nos dias de hoje. A variação hibiscus sabdariffa é considerada uma planta medicinal e tem vindo a ser utilizada para fazer chá por apresentar vários benefícios para o organismo humano. Tem propriedades calmantes, diuréticas, antiespasmódicas, é usada como laxante suave, auxilia no combate aos radicais livres, age como antioxidante e ajuda a emagrecer. Além de preparada sob forma de chá, esta flor ser utilizada para fazer xaropes e bebidas alcoólicas. Nas saladas, devido ao seu sabor cítrico, frutado e ligeiramente ácido deve ser utilizada com moderação.

Calêndula - utilizada em cremes e outros cosméticos, esta flor também pode ser incluída na gastronomia. Na verdade, já na Idade Média era cultivada para depois ser submetida a um processo de desidratação, que tornava possível o seu uso como corante em caldos, queijos, bolos e manteiga. A Calêndula apresenta uma cor laranja e amarela e um sabor picante, sendo as suas pétalas utilizadas em saladas, arroz e crepes como substitutas do açafrão. Também apresenta propriedades medicinais e foi utilizada com eficácia durante guerras civis para tratar ferimentos e infeções, além disso é muito rica em vitamina C.

Outras flores comestíveis - Além das acima citadas, existem muitas outras flores comestíveis, apreciadas pelas suas cores e sabores característicos. É o caso do Cravo, que apresenta um sabor próximo ao da cebola, da Camomila que é utilizada sobretudo para chás, a Verbena-limão é apreciada como aromatizante de aves, sobremesas, conversas e em licores franceses, a Begônia apresenta um sabor ácido como o limão, o Funcho é conhecido pelo seu sabor adocicado, já o sabor do Gerânio depende da sua cor, a Flor de Borago é utilizada há vários séculos pelos seus efeitos benéficos no corpo e mente, e a lista de flores comestíveis com propriedades medicinais e positivas para o organismo estende-se por muitas outros exemplos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!

Após escrever seu comentário, clique em "comentar como". Vai aparecer uma lista de opções e se você não for usuário de nenhuma delas, clique em "nome/URL". Apenas escreva seu nome. O campo URL é opcional, e nele é preenchido o endereço do seu blog ou site, caso tenha.

Depois é só clicar em "continuar" e em "publicar" (às vezes o sistema pede pra você provar que não é um robô, daí é só clicar no quadradinho, tá?).

Vou adorar ler o que tem para compartilhar comigo... :)