26 de julho de 2016

Projeto baratinho com suculentas


Quem acompanha o blog sabe que eu adoro suculentas. São fáceis de cultivar em apartamento, não crescem demasiadamente e nem tão rápido, e não necessitam de muita rega, ou seja, não fica aquela aguaceira em casa.

Então tenho um monte delas. E como essas plantinhas brotam como mato, vivem dando novas mudinhas.
Elas nascem tão pequeninas que dá pra fazer mini arranjos bem interessantes. Tem gente que até usa pra design de bijuterias, mas minha habilidade se restringe aos arranjos mesmo, ainda...


 Há umas semanas eu comprei mini-luminárias de ferro, à um precinho totalmente convidativo nessas lojas de coreanos que estão invadindo os as ruas de grande comércio das cidades, sabe? São lojas que vendem de tudo e então vale a pena sempre dar uma garimpada. O problema é que você compra hoje e a semana que vem não tem mais, mas em compensação, semana que vem tem novidades! 

Bom, voltando às luminárias, comprei sem muito objetivo, mas o preço era ótimo e elas, bem bonitinhas.


Ontem à noite eu achei uma utilidade pra elas. Podei minhas suculentas dos vasos mais antigos e elas estavam cheias de mudinhas. 

Então, fiz pequenos arranjos naquelas latinhas que vem com velas pra rechaud, sabe? 

Não fiz direto no suporte da própria luminária pra não correr o risco de enferrujá-la.

É só colocar terra e encostar a suculenta. Tem coisa mais fácil?







25 de julho de 2016

10 programas perfeitos pra quem ama jazz

Originário de Nova Orleans e, depois, Chicago e Nova York, o jazz teve, na cultura popular e na criatividade das comunidades negras que ali viviam, um de seus espaços de desenvolvimento mais importantes e, até hoje, é referência de música de qualidade.

Para quem não sabe, São Paulo oferece lugares incríveis que são verdadeiras homenagens ao Jazz e muitos de seus compositores. Restaurante, um bar ou até mesmo uma lanchonete, os estabelecimentos contam com ambientes intimistas, charmosos e extremamente convidativos. 


SAMPA JAZZ



Um clube de jazz cheio de charme. Um bar especial, em meio ao agito do Ipiranga. Uma referência em culinária criativa. Um espaço premiado, pronto para receber eventos de todos os tamanhos. O Sampa Jazz é tudo isso. E também é algo totalmente diferente, que só a sua experiência pode definir.

A trilha sonora é o jazz ao vivo, em seu sentido mais amplo. No local, as únicas regras são a liberdade e a experimentação – das raízes ao fusion, passando por bebop, acid jazz, samba, blues, MPB, cool jazz e muito mais. Emoldurado pelas famosas cortinas de veludo e pela vitrine da Rua Arcipreste Ezequias, o palco recebe artistas vocais e instrumentais que passeiam por standards e trabalhos autorais.

Assim como a música, a gastronomia também tem inspiração boêmia e vocação para surpreender. O criativo cardápio e a carta de cervejas garantem experiências gustativas dignas de Proust: cozinha de bar, porções, petiscos, iscas, bruschettas e muito mais.

Serviço: Rua Arcipreste Ezequias, 245 - Alto do Ipiranga
Telefone: 11 3205-1007


JAZZ B



Dos mesmos criadores do Jazz nos Fundos, o Jazz B é um espaço de apreciação musical que conta também com um bar bem estruturado, boa gastronomia, café com Wi-Fi gratuito durante todo o dia, amplo menu de cervejas e chopp artesanal.

A casa localiza-se ao lado do Metrô República, no Centro de São Paulo, região que, após décadas de depreciação, renasce como parte importante do eixo cultural da cidade juntamente com o Baixo Augusta. Descontraído, moderno, colorido e elegante, o local tem um toque especial por conta da arquibancada em frente do palco, que convida os espectadores dos shows a se esparramarem confortavelmente para ouvir uma boa música. Quem prefere sentar com os amigos à mesa pode contar com ampla visão do palco de qualquer parte da casa.

Serviço: Rua Gen. Jardim, 43
Telefone:11 3257-4290


JAZZ NOS FUNDOS


Escondido nos fundos de um estacionamento no bairro de Pinheiros, o bar conquista pelo ar clandestino, simplicidade e boa música. Sempre com apresentações ao vivo, o Jazz nos Fundos busca resgatar a interação entre os músicos e o público com ambiente underground. Entre máquinas de costura, gavetas, ferros de construção e pedaços de aviões, os espaços vão tomando forma e delineando o estilo alternativo do local. Além dos objetos, a casa costuma abrir espaço para exposições de jovens artistas.

Aos sábados, a programação segue embalada por acordes e improvisações de jazz. No cardápio, cervejas com rótulos nacionais e importados, além de diversos drinks e bebidas típicas que acompanham petiscos selecionados dão charme e simplicidade ao local. 

Serviço: Rua Joao Moura, 1.076, Fundos do estacionamento - Pinheiros
Telefone: 11 3083-5975 


JAZZ RESTÔ & BURGERS


O restaurante foi idealizado há muitos anos pelo seu Chef André Berti. Apaixonado por boa comida, cozinhar e ouvir Jazz, surgiu a ideia de ter um espaço em que pudesse ter tudo isso reunido em um único lugar. 

Serviço: Largo Dona Ana Rosa, 33 - Vila Mariana
Telefone: 11 2369-1453


LE JAZZ BRASSERIE


Com menu francês de opções variadas, o restaurante toca jazz ao fundo e tem clima de bistrô parisiense. Uma ótima pedida para quem quer ouvir um som de qualidade e comer uma comida deliciosa em um ambiente aconchegante com cara de França. 

Serviço: Rua dos Pinheiros, 254 - Pinheiros
Telefone: 11 2359-8141


ALL OF JAZZ


Com um ambiente intimista, acolhedor e discreto, o All Pub é um bar que conta com shows diários ao vivo, com grandes talentos de músicos brasileiros do Jazz.

Serviço: Rua João Cachoeira, 1366 - Itaim Bibi
Telefone: 11 3849-1345


TONTON JAZZ MUSIC BAR


Situado em Moema, o Tonton Jazz & Music Bar é uma casa noturna onde os clientes podem curtir, ao vivo, músicas tocadas pelos melhores intérpretes do Jazz, Blues, Pop e Classic Rock, Black Music, Soul, Disco, Mpb, Bossa Nova, entre outros.

Decorada com fotos dos maiores jazzistas de todos os tempos, proporciona um ambiente sofisticado, aconchegante e alegre. O cardápio variado beneficia a cozinha italiana e francesa.

Para beber, variedade de drinks, cervejas nacionais e importadas e Clube do whisky. Vale a pena conferir o novo drink que leva o nome da casa: o Tonton, feito com coconut, licor de kiwi, suco de abacaxi e soda.

Serviço: Al. dos Pamaris, 55 - Moema
Telefone: 11 3804-0856 / 3804-0857 


MADELEINE JAZZ BAR


Um clube de jazz cheio de charme e um bar no meio do agito da Vila Madalena, o Madeleine Jazz Bar é referência de música e culinária criativa. Já ganhou dois anos consecutivos prêmio de melhor música ao vivo pela Revista Veja São Paulo. Dica: quinta e sexta são os dias mais quentes da casa.

Serviço: Rua Aspicuelta, 201 - Vila Madalena
Telefone: 11 2936-0616


BOURBON STREET MUSIC BAR


Considerado um dos melhores bares com música ao vivo, o Bourbon Street Music Bar tem forte inspiração de Nova Orleans. A casa em Moema é uma das mais famosas em São Paulo a tocar o ritmo norte-americano e o espaço conta com apresentações diárias de blues, jazz e soul. Por lá já passaram Ray Charles, Nina Simone, Diana Krall e Johnny Rivers.

Serviço: Rua dos Chanés, 127 - Moema
Telefone: 11 5095-6100


THE ORLEANS 


A Vila Madalena ficou ainda mais charmosa sediando The Orleans: um elegante Music Bar que une o prazer da boa música com a culinária de padrão internacional. A proposta do bar tem tudo a ver com a cidade americana que lhe empresta o nome, inspiração para os proprietários.

A terra de Louis Armstrong está bem representada na esquina das ruas Girassol e Wizard, numa enorme casa de tijolinhos aparentes cuja arquitetura remete às antigas construções da cidade americana que teve forte influência das culturas francesa e africana. O jazz é um dos ritmos tocado na casa, que recebe tanto artistas consagrados, como novos talentos.

Serviço: Rua Girassol, 398 - Vila Madalena
Telefone: 11 3031-1780

Mulherzice :: receita da Graupensuppe, a sopa de cevada do festival gastronômico de Pomerode


Há duas semanas eu estive em Santa Catarina e pude ir ao festival gastronômico de Pomerode. Foi ótimo: passeio, companhia, festival, comida, comprinhas... tudo de bom.

Devo estar muito por fora do universo gastronômico mesmo porque nunca tinha imaginado usar cevada em nenhuma receita mas, um dos pratos que provei na festa foi a sopa de cevada, ou Graupensuppe e, apesar de já ter gostado, achei que ela poderia ficar melhor porque em casa a gente sempre capricha mais na quantidade de ingredientes, né?

Então resolvi reproduzir a especialidade alemã e ficou bem boa e bem parecida com a que tomei em Pomerode. Pra quem quiser tentar, deixo a receita e o mode de preparo aqui no post.

Tem um porém: apesar de bem saborosa, a cevada é um grão bem durinho. Não sei se é só questão de tempo de cocção, acho que não, porque eu a cozinhei muuuuito. Suspeito que, por mais que se cozinhe, ela sempre vai ficar meio durinha... é uma característica do grão mesmo.



INGREDIENTES:
500g de músculo cortado em cubos médios
3 colheres de sopa de azeite
½ cebola
1 dente de alho
2 cubos de caldo de carne
2 cenouras pequenas
3 talos de salsão
1 xícara de cogumelos paris
1 xícara de ervilha congelada
1 xícara de cevada
alecrim fresco, tomilho fresco
sal, pimenta do reino


MODO DE PREPARO:

Corte o músculo em cubos médios e apare qualquer tendão ou excesso de gordura. Reserve.

Corte os cogumelos em pétalas, pique o alho e corte o salsão, a cebola e a cenoura em brunoise. Reserve.


Na panela onde será preparada a sopa, aqueça o azeite até ficar bem quente. Tempere a carne com sal e pimenta. Coloque metade da carne (tentado fazer com que os pedaços não se toquem) e deixe dourar por todos os lados. Retire os cubos de carne dourados, coloque em um prato, e repita o mesmo processo com a outra metade da carne. Ao preparar a carne em duas etapas, você garante que a sua carne fique realmente dourada e com a crostinha certa. Quando a panela fica muito cheia, a carne cozinha e não doura da maneira correta.


Deixe toda a carne dourada no prato. Nesse momento você terá a panela quente com azeite que sobrou e o gostinho da carne. Diminua o fogo e adicione a cebola e o alho picados. Deixe suar, mexendo constantemente. Quando a cebola estiver transparente, adicione cerca de 1 litro e meio de água e mexa para deglacear o fundo da panela. Adicione os cubos de caldo, alecrim, tomilho e retorne a carne para a panela. Deixe cozinhando por cerca de 1 hora, até a carne estar macia.

Quando a carne já estiver macia, adicione os legumes restantes – salsão, cenoura, ervilha e cogumelos – e a cevada.



Deixe cozinhar até a cevada estar macia. Prove e, se necessário, corrija o sal e a pimenta.


Brincando de casinha com rótulos de tinta lousa

Eu tenho um monte de potinhos vazios, de vidro, que vou guardando com o maior dó de irem pro lixo. Não sou acumuladora, mas os potes de vidro realmente me dão pena de jogar fora. 

Também tenho um monte de temperos e especiarias que ficam todas empilhadas em saquinhos plásticos num compartimento na porta da minha geladeira.

Tenho rótulos autoadesivos feitos com tinta lousa.

E tenho disposição pra brincar de casinha.

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


Obviamente não preciso ensinar ninguém a organizar geladeira e nem dar pitaco do que cada um faz com os potes que tem em casa. O que eu quero mostrar aqui são os rótulos que eu comprei no site aliexpress.com. Já os comprei há um tempinho mas não tinha me animado a usá-los ainda. 

Agora usei! Funcionam, são laváveis, tem um recorte muito bonitinho, meio vitoriano, são bem maleáveis e por isso dá pra colocar em superfícies cilíndricas, e custam bem pouco - paguei US$1,90 por 36 deles. O único problema é que eles são pequenos. Confesso que não li as especificações do produto, então nem posso reclamar. Eles medem 4,9 x 3,4 cm e daí fica desproporcional colá-los em potes muito grandes. Mesmo assim, eu adorei. A quem interessar, deixo o link para achar o produto aqui.





12 de julho de 2016

Esse menino tem cada uma! :: conversa entre mãe e filho

"Filho, olha o que eu trouxe pra você!
O quê?
Um dos melhores chocolates do mundo.
Nossa! Será que veio com o bilhete dourado Willy Wonka?"

...

Meu filho, de 18 anos, tem umas tiradas incríveis e não perde uma única oportunidade de tirar sarro da minha cara. E ontem, conseguiu de novo! Fofinho né?


Agora, sobre ser um dos melhores chocolates do mundo, eu falo sério. 



A Nugali é a única marca brasileira entre os finalistas nas categorias de chocolates puros da International Chocolate Awards, uma das principais competições mundiais de chocolates, que neste ano será em New Jersey (EUA). A empresa de Pomerode concorre pelos chocolates amargos de origem e foi selecionada entre os melhores das Américas, Ásia e Pacífico, competindo com centenas de marcas de vários países. Em 2010 e 2011 o cacau utilizado pela empresa já ganhou o concurso de melhor do mundo.

Os produtos são avaliados às cegas por renomados especialistas em chocolate no mundo. São selecionados apenas 14 finalistas, que são aqueles considerados os melhores, passando por uma seleção técnica inicial e por quatro dias de avaliação. O ganhador será divulgado no dia 27 de julho.

Tudo de bom :: fim de semana com festival gastronômico em Pomerode

 

Este fim de semana foi bem especial, com direito à visita ao festival gastronômico que está acontecendo em Pomerode - SC.

Se nada acontecer na cidade, Pomerode já é, por si só, um passeio agradável, simplesmente porque é linda. Tipicamente alemã desde a arquitetura até à manutenção dos costumes, o local é puro charme e aconchego. Mas aí, se aliado à isso, tem uma festa tão interessante acontecendo, o destino fica imperdível.

E foi assim no sábado: imperdível! Eu fui... ♥



Em razão de seus acolhedores restaurantes e farta culinária típica, Pomerode se destaca como o pólo gastronômico da região. Durante o ano todo, a cidade é destino certo para desfrutar dos prazeres da boa mesa. Mas é no inverno que os sabores recebem um tempero a mais. Durante o mês de julho, o Parque Municipal de Eventos se transforma para receber esse Festival Gastronômico, que nesse ano chega à sua 12ª edição e vai até domingo, dia 17.



No local, se estabelece a chamada “Vila Gastronômica”, para onde os restaurantes da cidade transferem suas estruturas e se unem num só ambiente, ricamente decorado. Em meio a espaços repletos de muito charme e requinte, e embalado por animadas bandas que reproduzem a alegre música alemã, são oferecidos cardápios diferenciados com opções para todos os gostos e bolsos. 


Agora, se você imagina que pelo fato de estarmos falando de uma cidade com costumes tão alemães, a festa é regada somente à cerveja, engana-se: além das cervejas regionais, o festival oferece, como destaque, o Glühwein, vinho aquecido com especiarias, tradicional na Alemanha, e servido em uma caneca personalizada especialmente para o evento.

Mix de Salsichas branca e vermelha servidas em cama de chucrute

Sopa de Cevada

Junto à deliciosa gastronomia, o Festival traz ainda apresentações de chefs convidados, shows musicais, exposições de arte, feira de artesanato, venda de pães e cucas assados em forno a lenha, chocolates finos e biscoitos. 



Vale ainda ressaltar que a organização do evento é impecável e pasmem: todos os pratos são serviços em louça e com talheres de metal! Ah, e só come quem está sentado porque o garçom traz seu pedido na mesa seguindo o número que você declarou quando foi pedir. Nada daqueles pratos moles e talheres de plástico que você sofre à beça pra conseguir comer, geralmente em pé.

Ainda dá tempo de ir.

Serviço:
12º Festival Gastronômico de Pomerode
Participantes: Chef Jairo, Curupira Haus,  Funiculi Funicula, OPA Boteco, Sabor do Sul, Schornstein Kneipe, Siedlertal, Torten Paradies, Wox, Wunderwald
Quando: até 17 de julho | sexta e sábado, das 18 horas à meia-noite | domingo, das 11 às 16 horas, com apresentações folclóricas na sexta e no sábado, às 20h30 e no domingo, a partir das 13h30
Onde: Parque Municipal de Eventos de Pomerode - Avenida 21 de Janeiro, nº 2150, Centro

5 de julho de 2016

Amor de comer :: minha horta de amor-perfeito

Já que o amor-perfeito decidiu ser flor, cultivemos em vaso...


Eu moro em apartamento e toda "hortinha" que eu me proponho a fazer tem que ser em vasos. Só cultivo ervas porque verduras ou legumes ocuparia um espaço que eu não tenho.

Agora, além das ervinhas, tenho uma horta de amor-perfeito. É, de fato, perfeito, até pra horta, porque se não for colhido, não tem problema... Fica ali, lindo.



E se for colhido, vai na salada e na sobremesa. A flor tem textura aveludada, sabor refrescante e propriedades diuréticas. Também serve para aromatizar vinagres. Os chineses a utilizam em infusões porque acreditam que seu chá previne dores de cabeça. Na internet, dizem que seu sabor é levemente adocicado. Eu acho que tem gosto de café, ou madeira, não sei... rsrsrs... mas é bom! ♥

Não temos o hábito de consumir flor na nossa dieta, mas deveríamos, já que elas têm um monte de propriedades medicinais. Tem flor até pra crescer o cabelo!



Mais flores comestíveis

Rosas - o chá de rosa está relativamente popularizado e é utilizado para tratar gripes e constipações, além de também problemas digestivos, libertando o corpo de toxinas. Há muito tempo é utilizadas na cozinha árabe combinadas com sumos de frutas para dar um toque exótico à comida. As rosas conferem um sabor doce e agradável até a pratos fritos, como a tempura de pétalas de rosas, uma entrada oriental. A variedade mais utilizada desta flor é a rosa musk, por ser considerada a mais doce.

Flor de nastúrcio - também chamada de capuchinha e cinco-chagas. Dela são utilizadas não só as pétalas como também as folhas e sementes, para decorar e para consumo, tendo um sabor levemente picante devido a um composto sulfurado. Combina muito bem com saladas juntamente com folhas de alface e rúcula e pode ser consumida antes do prato principal, de forma a ativar os rins, de preferência durante o outono e inverno que é quando se encontra mais exuberante. A flor de nastúrcio é rica em vitamina C e pode ser tomada em forma de chá para favorecer o crescimento do cabelo.

Lavanda - se o seu perfume já é gostoso, imagine o sabor! A variedade mais utilizada é a lavanda inglesa, considerada mais doce que as outras, e a flor desta planta, quando seca, e à semelhança do alecrim, é utilizada como especiaria e fica muito bem em cremes, saladas, biscoitos, bolos e pães, tornando-os muito aromáticos. É comum o seu uso na cozinha europeia e no Norte de África, onde o mel de lavanda é produzido. No entanto a flor de lavanda deve ser utilizada com moderação, ou a comida ficará com um gosto amargo e cheiro demasiado intenso a perfume.

Girassol - o óleo de girassol e as sementes nós já conhecemos, no entanto também é possível incluir pétalas de girassol na culinária, sobretudo nas saladas, às quais irá conferir um aspeto bem primaveril. Já os botoes florais são cozidos e consumidos como se fossem espargos. Para tratar diarreias febris, deve ferver-se 10 gr de pétalas em 1/4 de água, em seguida esmagá-las e beber a água coada em jejum e ao final da tarde. Também já foram comprovadas situações de baixa de febre de malária ao tomar chá de pétalas de girassol, sendo esta flor considerada um febrífugo eficaz.

Flor da abobrinha - também chamada flor da abóbora e flor de cambuquira, é usada na medicina tradicional há vários séculos com o efeito de imobilizar e ajudar na expulsão de parasitas no intestino. Tem variadas utilizações culinárias além da simples decoração: pode ser frita, empanada em farinha e ovo, recheada, incluída em sopa, saladas e risotos. É bastante popular na Itália e considerada a flor comestível mais utilizada. A flor de abobrinha é rica em vitamina C, minerais, flavonoides, ácido salicílico entre outros princípios ativos.

Hibisco - esta flor havaiana, além da sua beleza é conhecida por integrar a culinária nos dias de hoje. A variação hibiscus sabdariffa é considerada uma planta medicinal e tem vindo a ser utilizada para fazer chá por apresentar vários benefícios para o organismo humano. Tem propriedades calmantes, diuréticas, antiespasmódicas, é usada como laxante suave, auxilia no combate aos radicais livres, age como antioxidante e ajuda a emagrecer. Além de preparada sob forma de chá, esta flor ser utilizada para fazer xaropes e bebidas alcoólicas. Nas saladas, devido ao seu sabor cítrico, frutado e ligeiramente ácido deve ser utilizada com moderação.

Calêndula - utilizada em cremes e outros cosméticos, esta flor também pode ser incluída na gastronomia. Na verdade, já na Idade Média era cultivada para depois ser submetida a um processo de desidratação, que tornava possível o seu uso como corante em caldos, queijos, bolos e manteiga. A Calêndula apresenta uma cor laranja e amarela e um sabor picante, sendo as suas pétalas utilizadas em saladas, arroz e crepes como substitutas do açafrão. Também apresenta propriedades medicinais e foi utilizada com eficácia durante guerras civis para tratar ferimentos e infeções, além disso é muito rica em vitamina C.

Outras flores comestíveis - Além das acima citadas, existem muitas outras flores comestíveis, apreciadas pelas suas cores e sabores característicos. É o caso do Cravo, que apresenta um sabor próximo ao da cebola, da Camomila que é utilizada sobretudo para chás, a Verbena-limão é apreciada como aromatizante de aves, sobremesas, conversas e em licores franceses, a Begônia apresenta um sabor ácido como o limão, o Funcho é conhecido pelo seu sabor adocicado, já o sabor do Gerânio depende da sua cor, a Flor de Borago é utilizada há vários séculos pelos seus efeitos benéficos no corpo e mente, e a lista de flores comestíveis com propriedades medicinais e positivas para o organismo estende-se por muitas outros exemplos.

4 de julho de 2016

Projetos interessantes envolvendo suculentas e a feira de flores do Ceagesp

Há alguns poucos anos eu montei um vaso grande com suculentas de várias espécies e desde então, sou apaixonadíssima por ele. O arranjo vive em manutenção porque as suculentas crescem e se reproduzem feito mato, então precisam ser cortadas e replantadas, mas isso é tão fácil e tão prazeroso de fazer que eu nem ligo. Continuo apaixonada pelo meu vaso, que tem uma imagem de São Francisco, inclusive. Dá pra ver na foto abaixo e tem mais fotos no link da postagem


Na quinta, na tradicional feira de flores e plantas do Ceagesp, encontrei um projeto diferente do meu mas com a mesma ideia e foi amor à primeira vista ♥

Está em casa, ocupando um espaço de destaque na sala e, da mesma forma que o outro, sob a proteção do Chico.




A maioria dos mais de mil boxes da feira vende plantas pra montar o arranjo, e não o projeto já constituído, como esse, mas mesmo assim vale muito a pena ir lá, não só pela variedade que apresenta, e sim pelo preço que é muito convidativo. Ideias tem aos montes na internet, então montar um vaso não é difícil. O único problema é o horário que a feira funciona: plena madrugada, das 0h até às 9h30, mas se você for de manhã não encontra mais nada. O estacionamento custa 10 contos! 



Feira de Flores

Marca registrada da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP), a Feira de Flores do Entreposto Terminal São Paulo (ETSP) é a maior do gênero no país.

Realizada no Pavilhão Mercado Livre do Produtor (MLP), reúne cerca de mil produtores de flores, plantas, grama e mudas e conta ainda com uma área especial, reservada para acessórios e artesanato.

Semanalmente, são comercializadas entre 800 e 1 mil toneladas de flores e plantas. Em cada um dos dias em que é realizada, circulam em média de 5 mil a 8 mil pessoas no ETSP.

Além dessa tradicional iniciativa, o ETSP conta também com outra Feira de Flores, que ocorre em dias diferentes, na Praça da Batata.


Serviço:


3ª e 6ª feira das 0h às 9h30
(da 2ª feira para 3ª feira e de 5ª para 6ª feira – inclusive aos feriados)
Pavilhão Mercado Livre do Produtor (MLP) – Av. Dr. Gastão Vidigal, 1946 – Vila Leopoldina
Estacionamento pelos portões 4 e 7

2ª e 5ª feira das 2h às 14h (inclusive aos feriados)
Praça da Batata – Av. Dr. Gastão Vidigal, 1946 – Vila Leopoldina
Estacionamento pelos portões 6 e 18 (veículos pequenos) e portão 7 (veículos grandes)