28 de outubro de 2014

Okno v Parizh


Há alguns anos, na faculdade, comecei a assistir o filme Salada Russa em Paris, durante a aula. Como é comprido - cerca de 85 minutos - não foi possível ver o filme todo naquela ocasião, e aquilo ficou na minha cabeça por anos.

Depois de muito tempo tentei achar esse filme e nada...

Tentei baixar na internet e nada...

Até que ganhei uma cópia, pirata, de boa qualidade, e o melhor: legendado (a versão que tem hoje no youtube - e que não tinha na época - é legendada também!).

Assisti quando ganhei, há uns 4 anos, e vi de novo depois algumas vezes, incluindo ontem.

É impressionante! Categorizado como drama, o filme, cujo título original é "Uma janela para Paris", é inteligente e divertido, e fala sobre a difícil passagem do comunismo para o capitalismo na Rússia de hoje, com bons comentários sobre consumo, solidariedade e amizade. 

Tem grande dose de realismo fantástico, um pouco do encanto com a infância, um grande respeito pelo ser humano sensível, em especial pelo artista (é a arte que liga os principais personagens, o professor-músico russo e a escultora francesa), uma visão negra da vida na Rússia mafiosa de Yeltsin e um tanto de respeito pelos valores que a Revolução tentou implantar e que o fim do comunismo levou embora. 

Lembra, nesse ponto, o grande filme de Szabo quando ele voltou à Hungria natal, o tristíssimo Queridas Amigas. O diálogo em que o professor-músico tenta convencer as crianças a deixar Paris para voltar à privação de São Petersburgo é de chorar: “Nascemos num lugar e numa época errados, vivemos num país pobre, mas se não estivermos lá não vamos conseguir fazer nada pra mudar isso”.

Vale a pena...

A revista Bárbara, em 1996, traz a seguinte resenha sobre a obra:

De um lado, um quase inferno, o pior de todos os mundos, a privação das coisas mais básicas, como comida e moradia decentes. Do outro, uma visão do paraíso, a terra prometida de todas as tentações materiais imagináveis. Salada Russa em Paris (Salades Russes, Rússia-França, 1993, Flashstar) é sobre uma janela fantástica que separa e ao mesmo tempo une esses dois universos antagônicos. A janela, em uma habitação coletiva para várias famílias na São Petersburgo empobrecida pelo desmoronamento do comunismo, é descoberta pelos moradores do lugar, um bando de personagens malucos, hilariantes, e no entanto tão parecidos com a gente. Eles abrem a janela na Rússia e Shazam! do outro lado estão no coração de Paris. A partir desse passe de mágica, o diretor Youri Mamine cria uma fábula deliciosa, inteligente e emocionante.

Ficha técnica: Salada Russa em Paris/Salades Russes, ou Okno v Parizh
De Youri Mamime, França-Rússia, 1993.
Com Agnès Soral, Serguei Dantsow, Nina Oussatova, Victor Mikhailov.
Roteiro Youri Mamine e Arkadi Tigai
Música Youri Mamine e Alexei Zalivalov
Cor, 87 min

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!

Após escrever seu comentário, clique em "comentar como". Vai aparecer uma lista de opções e se você não for usuário de nenhuma delas, clique em "nome/URL". Apenas escreva seu nome. O campo URL é opcional, e nele é preenchido o endereço do seu blog ou site, caso tenha.

Depois é só clicar em "continuar" e em "publicar" (às vezes o sistema pede pra você provar que não é um robô, daí é só clicar no quadradinho, tá?).

Vou adorar ler o que tem para compartilhar comigo... :)