31 de agosto de 2014

Cheguei aos 40 !

Na última quinta-feira eu completei 40 anos. Esse ano, tinha mais que o aniversário para comemorar. Além da idade nova, também estou de casa nova, e então achei oportuno comemorar e apresentar meu canto aos amigos.

Já decorei um monte de festas mas nunca uma minha. Pensei em um churrasco, em um coquetel de salgadinhos, em pizzas... Mas bati o martelo em uma noite de caldinhos. Em agosto faz frio então achei que queijos, vinhos e alguns caldos seriam ideais para a data.

E foi o que eu fiz! Quer ver como ficou?

Como em casa de ferreiro o espeto é sempre de pau, não tenho muitas fotos. Acabei de arrumar tudo quando já estava escurecendo, então as imagens não ficaram boas.

Uma pena porque o espaço estava bem fofo! De qualquer maneira, dá pra mostrar um pouquinho.

(clique nas imagens para ampliar)



Não fiz uma mesa de bolo, como tradicionalmente se faz. Fiz uma mesa de café, com petit-fours e o doce de capim limão feito pela minha amiga Eli. Aprovação total do meu pai, que comeu 5!





Na área externa, montei as mesas dos caldos e dos queijos. O vento não deixou as velas dos rechauds acesas. Nem as dos arranjos das mesas, mesmo com vidros altos para proteger a chama.    :(














28 de agosto de 2014

Miminhos que o Google nos faz




Ano passado já tinha acontecido e pra mim era uma novidade. Agora, não é mais novidade, mas é legal do mesmo jeito. Saber que alguém desenvolveu um programa que identifica a data de nascimento do usuário e te manda uma mensagem a cada acesso, nesse dia, é bem legal. Tanto faz se o objetivo é comercial, o que nem precisaria acontecer, já que o google é o site mais acessado do mundo.

Eu, pelo menos, acho um mimo!

27 de agosto de 2014

Louça antiga guardada e repassada com carinho

Meus avós paternos, que já não estão mais entre nós, casaram-se em 1939, há 75 anos, portanto. Na verdade, a certidão de casamento data de 1939, mas eles já estavam unidos antes, na mesma casa, com filhos inclusive (safadeeeeenhos... rsrs).

Um dos presentes que eles ganharam na ocasião foi um conjunto de xícaras de porcelana pintadas à mão, das quais restaram apenas duas, e que agora são minhas. Minha vó as guardou, depois minha tia, e agora elas estão sob os meus cuidados.

Não dá pra ter noção, pela foto, de sua leveza. É tão fininha e delicada que parece uma casquinha de ovo.



Além delas, ganhei  (ganhamos, na verdade, porque vou dividir com minhas irmãs) outras louças que não datam do casamento. Minha tia, lamentando, disse: "bom, essas não são do casamento da vó. São mais novas. Tem uns sessenta anos só". Pois é... só!

Fantástico ter coisas de família assim. Mais fantástico é ver a riqueza das peças, que impressionam pela beleza e pela resistência ao tempo. Dá até medo de tocar!

O único jogo completo é um serviço de café que tem bule, cremeira (ou leiteira), açucareiro, 6 xícaras e 6 pires. Não está lascado, nem trincado e nem com algum dano que demonstre falta de cuidado. Mas está com a pintura, feita à mão, gasta pelo uso. E eu fico pensando: se foi tão usado, como pode estar tão perfeito ainda?




Apesar de todo o valor sentimental que as primeiras xícaras do post tem, as duas peças abaixo são as que eu gosto mais. Essas minha tia estima ter 60 anos também, e, de cada uma, vieram 3 iguais. Fiquei com uma de cada, e as outas vão uma para cada irmã. 

Minha tia explicou que dessas, nenhuma foi quebrada. Existem apenas 3 de cada porque minha vó comprava assim, avulsas, por causa do preço. Eram caríssimas, então ela satisfazia a vontade comprando 3 de cada, só pra ter mesmo. 

São lindas, ricas, louça de rainha! rsrs...




 

E a mais interessante é esta chinesa, cujo fundo tem um relevo que em princípio não diz nada, mas que visto contra a luz revela uma foto lindíssima e muito delicada. Como pode, há 60 anos, alguém ter fabricado isso? A pintura é feita à mão, mas, e esse detalhe do fundo?




Digam se não sou uma sortuda em ganhar peças tão especiais assim!??!...

Na próxima virão os cristais, que minha tia já me mostrou e eu fiquei babando. Tenho que pegá-la num dia inspirado! rsrsrs...

26 de agosto de 2014

Muçarela ou Mussarela ?


Sempre escrevi mussarela, convicta! Mas aí, montando o meu livro de receitas, me deparei com a grafia muçarela.

Esse meu livro tem receitas de família, tradicionais, e também algumas que me interessam, achadas na internet. Essa que vai "muçarela", achei em um blog de culinária super bem feitinho - o panelaterapia - e então, como se trata de um local especializado, pensei ser meio difícil que a palavra estivesse escrita errada.

Meio contrariada, fui pesquisar. Esse queijo, de origem italiana, chama-se originalmente mozzarella. A língua portuguesa traduz o "z dobrado" italiano para "ç". Como carozza, por exemplo, que aqui é carroça. 

Só pra constar, a mozzarella, diminutivo de mozza, significa leite de búfala ou de vaca talhado com uma espécie de fungo chamado mozze.

E a mozzarella, aqui no Brasil, é muçarela! Capisce?

25 de agosto de 2014

Considerações acerca do amor


Fim de semana de festas - parte 2 - a festa do André

No post anterior mostrei a festa da Letícia, que aconteceu no sábado, dia 23. No domingo, foi a vez do André, filho dos amigos Julliana e Edu, que comemorou 2 aninhos. Um fofo!

Festa? De circo, com mesa decorada com a ajuda das tias Márcia e Mírian, que encararam o franzido da toalha sem reclamar! Merecem um troféu...  :)

(clique nas imagens para ampliar)