26 de maio de 2014

Contra a campanha feminista pela manutenção dos pelos

"Que diferença da mulher o homem tem
espera aí que eu vou dizer meu bem
é que o homem tem cabelo no peito
tem o queixo cabeludo
e a mulher não tem"


Eu nunca tive curiosidade em pesquisar porque é que a mulher se depila, por que sempre me convenceu a explicação de que era pela higiene, o que não faz muito sentido, já que pelo mesmo motivo, o homem também teria que fazê-lo. De qualquer forma, pra mim estava bom assim: homens com pelos, mulheres sem! Tudo convencionado e muito bem resolvido na minha cabeça.

Ainda está bem resolvido: continuo achando que homens ficam bem com seus pelos e mulheres, sem eles. Mas na contramão do homem depilado, que tem ganhado adeptos desde o fim dos anos 90, a mulherada agora resolveu que a modinha de 2014 é ter o corpo peludo, incluindo axilas, pernas, virilhas. Algumas mulheres têm muitos pelos no rosto e até esses têm sido defendidos.

Isso me fez pensar nos motivos reais que levaram as mulheres a aderirem a depilação e aí, olha que coisa: não foi pela higiene. Andei lendo e, na década de 20, com a entrada dos vestidos sem mangas no vestuário feminino, os pelos das axilas ficavam à mostra, o que levava os homens aos mais variados devaneios sexuais. Era pela cor dos pelos das axilas que eles imaginavam os pelos pubianos, e isso levou as mulheres a depilar seus delicados "sovacos"! À  medida que os vestidos foram encurtando, as pernas também passaram a ser depiladas.

Podem me chamar de machista, mas acho a campanha pura falta do que fazer. Primeiro, porque a decisão de depilar ou não os pelos é pessoal e não ninguém precisa da aprovação, muito menos da autorização de outros, pra mantê-los no corpo e sendo assim, não é preciso lutar por um direito que já se tem.

Além disso mulher peluda é nojento. Acumula suor, causa odor, fica feio, é desleixado e reflete a contramão do que se espera da evolução da espécie. Hoje, as roupas fazem o papel de proteção que os pelos tinham, e não precisamos mais deles.

Então sejamos sinceros: alguém conhece algum motivo plausível pra todo esse barulho nas mídia?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!

Após escrever seu comentário, clique em "comentar como". Vai aparecer uma lista de opções e se você não for usuário de nenhuma delas, clique em "nome/URL". Apenas escreva seu nome. O campo URL é opcional, e nele é preenchido o endereço do seu blog ou site, caso tenha.

Depois é só clicar em "continuar" e em "publicar" (às vezes o sistema pede pra você provar que não é um robô, daí é só clicar no quadradinho, tá?).

Vou adorar ler o que tem para compartilhar comigo... :)