3 de fevereiro de 2014

Sobrevivente

Às 11h57 ele apareceu na janela, e ficou ali por um bom tempo contemplado a multidão de gente que passa pelo centro da cidade. Não sei exatamente o quanto permaneceu ali, mas deu tempo de eu o observar, tirar algumas fotos e pensar sobre o quanto São Paulo pode ser solitária, mesmo com seus mais de 11 milhões de habitantes. 

Não sei porque tive essa impressão de solidão desse senhor, mas sua resistência em se render, mantendo uma barbearia aberta na Rua da Cantareira, região onde as pessoas vão para fazer de tudo, menos barba, me fez melancólica.

Mas isso deve ser só a TPM...


2 comentários:

  1. Ah mas esse barbeiro deve ter historias de barba e cabelo incriveis. Pensa nisso!

    ResponderExcluir
  2. barba, cabelo e bigode neh jo... pensei sim...

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

Após escrever seu comentário, clique em "comentar como". Vai aparecer uma lista de opções e se você não for usuário de nenhuma delas, clique em "nome/URL". Apenas escreva seu nome. O campo URL é opcional, e nele é preenchido o endereço do seu blog ou site, caso tenha.

Depois é só clicar em "continuar" e em "publicar" (às vezes o sistema pede pra você provar que não é um robô, daí é só clicar no quadradinho, tá?).

Vou adorar ler o que tem para compartilhar comigo... :)