12 de fevereiro de 2014

Sobre a irritação diante de certas atitudes - ou da falta delas


Por mais que o tempo passe, que os sentimentos mudem, que as situações se modifiquem, que o choro cesse, que o pensamento não se ocupe mais e que as dores findem, há coisas que não mudam. Infelizmente, é assim com a mágoa, mesmo as perdoadas. Talvez não seja assim só comigo, não sei... Talvez as mágoas, por mais que sejam contrárias às nossas vontades, morem dentro da gente pelo período que bem entendem.

Dói mais ainda quando, ao invés de um sincero pedido de desculpas, as pessoas simplesmente fingem que nada aconteceu, acreditando que o tempo se encarregará de colocar as coisas no lugar. Isso pode ser creditado à uma dose de covardia, ou ao simples fato de acharmos que o tempo cura tudo mesmo - é do ser humano.

E em plena consciência disso, aprendi a controlar a minha língua desde cedo. Isso porque eu reconheço que não temos pleno controle do que dizemos, e muito menos sabemos como o que dizemos ou fazemos, vai atingir ao outro. Nem todo mundo aprende isso, ainda que leve a vida inteira. Uma má palavra pode ser esquecida por quem diz mas, em contrapartida, pode mudar a vida de quem ouve, e faz adoecer.

Mas aí, depois que a cura vem, essa mesma mágoa que ainda é inquilina do coração, nos fortalece. Tomamos novos rumos, abrimos espaços para o novo. E tempos mais tarde, nem toda a doçura do mundo é capaz de melar o meu paladar cansado.

2 comentários:

  1. Você tem toda a razão. A gente fala coisas que nem imagina como vai repercutir e talvez por isso não saibamos da necessidade das desculpas. Mas essa percepção vem com a maturidade, na maioria das vezes, salvo algumas exceções, mas aí não tem jeito.

    ResponderExcluir
  2. Muito bem..expressou brilhantemente, o que as palavras podem nos fazer..

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

Após escrever seu comentário, clique em "comentar como". Vai aparecer uma lista de opções e se você não for usuário de nenhuma delas, clique em "nome/URL". Apenas escreva seu nome. O campo URL é opcional, e nele é preenchido o endereço do seu blog ou site, caso tenha.

Depois é só clicar em "continuar" e em "publicar" (às vezes o sistema pede pra você provar que não é um robô, daí é só clicar no quadradinho, tá?).

Vou adorar ler o que tem para compartilhar comigo... :)