17 de fevereiro de 2014

Marius :: ninguém pode fazer nada a respeito?

Não sou uma ativista pela causa animal, confesso. Gosto de animais, tenho até uma cachorrinha, já tive um outro cachorrinho e também já tive peixinhos. Tudo na zona de conforto, admito. Mas o fato de não ser ativista da causa não me impede de estar estarrecida diante do que aconteceu com a girafa Marius, na Dinamarca, sacrificada aos 1 ano e meio de vida, quando gozava de plena saúde.

Além do ato criminoso, desumano e cruel, o sacrifício do animal virou um espetáculo de horror. A girafinha foi morta e teve sua necrópsia feita na frente dos frequentadores do zoológico onde vivia, e sua carne foi servida aos leões. 

O porta-voz do zoológico, Tobias Stenbaek Bro, explicou que não poderia deixar a girafa crescer para evitar a consanguinidade entre exemplares desta espécie. Mas e a opção de castração, de reinserção na natureza ou de doação à outro zoo?

Circula na internet que um zoológico sueco solicitou, sem sucesso, a transferência de Marius. O zoológico de Copenhague explicou que sua política é não vender seus animais, apesar de contar com ofertas de compra de milionários, informou o jornal dinamarquês Ekstrabladet.

Vender não pode? Mas, matar pode?

Não tem que ser muito cara de pau para vir a público dar uma declaração dessa? Eles podem fazer isso, sem a menor punição, mesmo quando há alternativas que fogem ao sacrifício? Nenhuma autoridade, nesse planeta inteiro, pode fazer alguma coisa com esses criminosos??????????

Isso não é crueldade. Crueldade é outra coisa. O que aconteceu com o Marius é uma coisa que ainda não tem nome, porque excede os conceitos de crime e de crueldade. Nem vou postar a foto, porque choca!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!

Após escrever seu comentário, clique em "comentar como". Vai aparecer uma lista de opções e se você não for usuário de nenhuma delas, clique em "nome/URL". Apenas escreva seu nome. O campo URL é opcional, e nele é preenchido o endereço do seu blog ou site, caso tenha.

Depois é só clicar em "continuar" e em "publicar" (às vezes o sistema pede pra você provar que não é um robô, daí é só clicar no quadradinho, tá?).

Vou adorar ler o que tem para compartilhar comigo... :)