28 de outubro de 2013

Minha primeira vez com Lou Reed

Conheci o som de Lou Reed há exatos 19 anos, que me foi apresentado pela primeira grande paixão da minha vida. Talvez por isso, ouvia "Walk on The Wild Side" como se fosse um hino. Na verdade, o que me foi oferecido na época foi uma fita k7 do The Velvet Underground, e eu me recordo desse dia com perfeição. Depois, era sobre Lou Reed que ele me falava e me ensinava a ouvir, muitas vezes.


Isso aconteceu em um período da minha vida totalmente diferente do que vivo hoje. É claro que todos os dias são diferentes uns dos outros, e até pela lei natural das coisas, todas as épocas diferentes também uma das outras, mas de forma tão corriqueira que a gente não percebe a tênue linha que separa uma das outras. No caso desse período da minha vida, não é uma linha que o separa... é uma corda!, com limites bastantes definidos! Sei onde essa época começa e sei onde acaba e posso dizer que foram os melhores dias que já vivi, com gosto de liberdade, conquista e grandes amigos (ou irmãos, né Lu?).

E lá estava ele... Lou Reed fazendo parte disso, ditando a trilha sonora desse bom tempo.

Retomei Lou Reed na minha vida há uns 4 anos, quando comprei o livro "Atravessando o fogo - 310 letras de Lou Reed", época em que voltei a ouvir "Walk on The Wild Side" e "Vícious" de forma ostensiva novamente. 

Lou Reed se foi, mas ainda bem que a música fica, pra sempre!

Salve!

2 comentários:

  1. Oi Paty, que saudade.

    Também senti muito a perda do Lou Reed.

    Também voltei a ouvi-lo com mais dedicação recentemente, depois de assistir um documentário e show no canal BIS.

    Nunca deixei de ouvir, nunca tinha parado de vez. É que eu ouço muito a banda dele, o Velvet Underground, você lembra da caixa que eu tinha com toda a discografia? Aquela da banana do Andy Warhol na capa?

    A alguns anos meu carro foi roubado e dentro dele, no cd player estava um dos discos originais, e foi do que mais eu senti a perda, rs...

    Ano passado um amigo gravou pra mim o disco que faltava e o resto num único cd, mas... não é a mesma coisa.

    Adorei seu email e viajei nas lembranças, pra mim também foi uma época muito especial, a mais.

    Esta semana estou indo pra Piracicaba, onde vou competir num triathlon no sábado, assim aproveitarei pra ir a Rio Claro e já combinei um reencontro com algumas figuras da cidade, como o Paiaiá, lá no Sujinho, na sexta aí pelas 22 h, se puder ir ou souber de alguém da época que esteja por lá...

    Um beijão, Manas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. passei pelo seu drama... rsrsrs... também roubaram meu carro e o que eu mais senti foi a perda de coisas pessoais que estavam lá dentro...

      :(

      tanto tempo que não vou a Rio Claro,... adoraria ir... mas amanhã vou fazer uma pequena cirurgia e necas de viajar né? rsrs... Até precisava ir mesmo, pq tenho sonhado, há algum tempo, toda semana (as vezes mais de uma vez) com Rio Claro. A maioria das vezes é com a república de vocês ou com aquela primeira casa onde morei, na 28, lembra? Mas sei que essas casas não existem mais. O Luiz me falou algo sobre a demolição,acho...

      claro que me lembro da sua discografia!

      competir num triathlon? sua cara!! rsrs...

      Manda um beijo pro Paiaiá, diz que tenho saudade de dançar forró com ele!

      Beijo pra você também!! Saudades de todos...

      Excluir

Obrigada pela visita!

Após escrever seu comentário, clique em "comentar como". Vai aparecer uma lista de opções e se você não for usuário de nenhuma delas, clique em "nome/URL". Apenas escreva seu nome. O campo URL é opcional, e nele é preenchido o endereço do seu blog ou site, caso tenha.

Depois é só clicar em "continuar" e em "publicar" (às vezes o sistema pede pra você provar que não é um robô, daí é só clicar no quadradinho, tá?).

Vou adorar ler o que tem para compartilhar comigo... :)