27 de março de 2013

"Houva o que houver" ou "Seje o que sejar"???

Todo mundo que acompanha o blog tá cansado de saber que eu não tenho uma página no Facebook, o novo Orkut da massa. Isso  porque já tive inúmeras experiências ruins envolvendo Facebook, e elas não param de acontecer (imagina se eu tivesse!!)

E por não ter, perco umas presepadas dessa! Ainda bem que o Kibeloco está aí pra me atualizar!!! rsrsrs...

Como o próprio povo do site chamou, tatuagens do Enem...


26 de março de 2013

Dica :: TV online

Eu devo ser muito desplugada mesmo, mas o fato é que eu não conhecia esse site que proporciona TV online. E como devem haver outros desplugados no mundo, posto aqui a dica.

O site em questão é o ver TV online, que não só oferece a programação dos principais canais abertos do Brasil, como a TV Cultura, a Rede Record e o SBT - a Globo retirou seu conteúdo - como também a programação de canais que a gente só tem em casa por assinatura, como o Discovery Channel, Multi Show, Cartoon Network, Fox, Universal Channel e HBO, entre outros.

Além disso, também oferece canais exclusivos que só transmitem seriados, como Todo Mundo Odeia o Chris, Sobrenatural, Dois Homens e Meio e CSI, por exemplo. Para as crianças, também há canais exclusivos de desenhos como Bob Esponja, As aventuras de Tin Tin, Os Simpsons e vários outros.

Não tem taxa, não tem cadastro, não tem assinatura. É só entrar no site e escolher o canal. Eu adorei!!

Certíssima

Ganhei uma aliada à minha campanha contra o facebook. De 100 palavras, 90 ela pronunciou de forma errada e as outras 10 são palavrões, mas não é que a ideia tá certinha???

É... tem gente que se liga, mesmo com todas as restrições culturais...

kkkk... muito bom!!!


21 de março de 2013

Até os bonecos amam

A frase "Barbie, que pode ser de plástico, mas nosso amor é real" ficou estampada, em 2001, em telões nas cidades de Nova York e Los Angeles, como parte da campanha da indústria de brinquedos Mattel para reinserir o boneco Ken no mercado. 

Para os exemplares de "Homem-Ossanha", aquele, sabe, que diz que vai e não vai, tá aí uma modalidade de amor que serve. É pro tipo de gente que, de tão descompromissado que é, prefere a companhia das mulheres de borracha...(elas não falam, não enchem o saco e não choram, mas também não fazem várias outras coisas! rsrs)

Olha o boneco Ken dando exemplo... Se bem que a reputação do Ken, no quesito masculinidade, sempre foi duvidosa, né? Ele usa lencinho no pescoço...

Mas viva o amor!


Será que a reconciliação do casal chegou a despentear esse cabelinho do Ken??? hehehe...

Beatles, uai


Em comemoração aos 50 anos de "Please, Please Me", 1º disco dos Beatles, banda que revolucionou e mudou os rumos da história da música, o UOL preparou um grande especial em vídeo, dividido em quatro capítulos, que podem ser vistos aqui. 

No primeiro desses vídeos, Caetano Veloso, sem cerimônia e com a maior cara de pouco caso, comparou os Beatles ao cantor teen Justin Bieber. "Em 63, ouvir Beatles era como ouvir Justin Bieber, nada mais que isso". No terceiro episódio da pequena série, outra pérola. "Quando eles apareceram, o pessoal de Goiás achou que o Lennon e o McCartney eram uma dupla sertaneja", recorda o cantor Odair José.


Além de outros depoimentos de nomes consagrados da música brasileira como Cauby Peixoto, Ronnie Von, Ritchie,  Renato Barros (Renato e Seus Blue Caps) e Lilian Knapp (Leno e Lilian), a homenagem também conta com a participação da banda Zoom Beatles, que regravou nos mínimos detalhes o álbum para o especial. Cada faixa tem seu respectivo clipe, gravado no heliponto do prédio do UOL, em São Paulo.

Médio legal...

19 de março de 2013

Redação pronta em três minutos, igualzinho ao miojo :: Desconstruindo o mito de que no Brasil, tudo acaba em pizza

Tem muita gente indignada com as notas máximas atribuídas às redações aplicadas no Enem, cujos textos trazem erros como "trousse" e "enchergar". Eu também fico, claro, mas creio que esses erros são decorrentes de um sistema de educação onde as falhas são notórias e de conhecimento de todos, inclusive e principalmente, dos órgãos competentes. Sendo assim, essa culpa tem que ser dividida entre alunos, e professores, com grande parte computada às delegacias de ensino e secretarias e, creditadas, em sua maior parte, ao ministério da Educação, por comungar de um sistema de ensino falido.

Partindo de outro princípio, o de que o Enem já virou motivo de piada há muito tempo, não era de se esperar menos de todo o processo. O negócio é motivo de crítica desde a sua aplicação até a sua correção.

Talvez essa falta de credibilidade é que tenha motivado o aluno da redação abaixo a mostrar seus dotes culinários em sua redação sobre o processo imigratório no Brasil. Nem sei o que pensar. Logo de cara, achei absurdo e desrespeitoso, por parte do estudante, inclusive com os outros alunos. Mas, pensando bem, e depois de saber que mesmo com esse deboche explícito o aluno não teve sua redação anulada, e ainda conseguiu mais da metade da nota máxima prevista, acho que quem não respeita nem os alunos, e nem o país, é o MEC.


Ele resolveu descrever como preparar um miojo no meio da redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2012, e recebeu 560 pontos - a nota máxima é 1.000. A informação é do jornal "O Globo".

Após passar a receita, o estudante voltou a escrever sobre a imigração. Segundo o jornal, o candidato recebeu 120 pontos (de um total de 200) na competência 2 da correção, que avalia a compreensão da proposta da redação e a aplicação de conhecimentos para o desenvolvimento do tema. Já na competência 3, que avalia a coerência dos argumentos, o candidato recebeu metade dos pontos possíveis - 100 de 200. O candidato escreveu dois parágrafos sobre o tema proposto e depois dedicou um parágrafo inteiro ao preparo do macarrão instantâneo.  "Para não ficar muito cansativo, vou agora ensinar a fazer um belo miojo, ferva trezentos ml's de água em uma panela, quando estiver fervendo, coloque o miojo, espere cozinhar por três minutos, retire o miojo do fogão, misture bem e sirva".


????????????????

Agora vem a melhor parte:

Em nota enviada ao jornal "O Globo", o MEC afirmou que "a presença de uma receita no texto do participante foi detectada pelos corretores e considerada inoportuna e inadequada, provocando forte penalização especialmente nas competências 3 e 4". O órgão disse entender que o aluno não fugiu do tema nem teve a intenção de anular a redação, pois não feriu os direitos humanos e não usou palavras ofensivas.

Ahhhhhhh, então tá!

18 de março de 2013

Rapidinho

O mais fácil e rápido faça você mesma do mundo!

Ah, e o mais barato também...  :)  Nem precisa de instrução.

É só ter copos, anilina e dois minutos!


Queimando sutiãs

Sempre falo pra minha irmã parar de incentivar minha sobrinha Marina a só gostar de princesas. A menina, que só tem 4 anos, é pirada no rosa. Também não concordo quando ela ganha de presente piazinhas, vassourinhas e outras "tranqueirinhas" de dona de casa. 

Essa menininha, que deve ter mais ou menos a idade da Marina, é que sabe das coisas... Está certíssima!!!

Clique no ícone "Youtube", ao lado do indicativo do tempo do vídeo, 
para assistir direto no Youtube, onde se pode acionar a legenda

As feministas de plantão devem estar queimando sutiãs de satisfação com esse vídeo. E eu, apesar de defender a ideia da garotinha do vídeo, não sou feminista. Até me considero um pouco machista. Não acho que lugar de mulher é no tanque, mas não ligo de, de vez em quando, esfregar um colarinho, assim como o homem não deve ligar quando tem que lavar uma loucinha. O que tem demais fazer um carinho pro outro?

Ainda em relação ao vídeo, tenho uma consideração a fazer: a menininha descobriu cedo que super-herói, na vida de mulher, não existe!!! rsrsrs... 

Bem válida a indignação dela!

16 de março de 2013

Clarianas

"Vamo entalhar melodia na madeira da poesia. Esculpir a jangada pra navegar a palavra" 


Três meninas, artistas, atrizes, cantoras... que juntas atendem por Clarianas, são as responsáveis por esse e outros versos que me chamaram a atenção em uma reportagem feita pela rádio USP. Não conheço o trabalho delas, mas fiquei bastante interessada em conhecer. 

Achei, na internet, um link onde dá pra ouvir as 16 faixas do CD Girandêra... Fantástico!

E aqui também dá pra ouvir alguma coisa...

Canto à Iemanjá

"Clarianas" tem como mote principal a investigação da voz da mulher "ancestral" na música popular do Brasil, a partir do contexto da música "natural", espontânea, de tradição popular, dos cantos caboclos de matriz africanordestina-indígena-periférica das comunidades brasileiras.

Seu primeiro disco "Girandêra" tem um repertório de 15 canções autorais e 1 do cantor/compositor Chico Cesar, e é um apanhado sonoro, que vai desde o aboio até o samba-de-roda, passando por côco, rezas, tambores e maracatu, e permeados pelas veias políticas e teatrais.

Acho que vale a pena conhecer!

13 de março de 2013

Habemus Papam!

Habemus, y es nuestro hermanito!

A Igreja Católica confirmou às 20h14 (16h14 de Brasília) quem é seu novo papa: o cardeal jesuíta Jorge Mario Bergoglio, 76, da Argentina, foi o escolhido para suceder Bento 16 no conclave que começou na ontem (12) e terminou hoje, às 19h07 (15h07 de Brasília), quando a fumaça branca tomou a praça São Pedro, após cinco escrutínios. O nome do novo papa foi revelado após o famoso "Anuntio vobis gaudium, habemus Papam", feito pelo cardeal francês Jean-Louis Tauran. O nome papal escolhido pelo cardeal Bergoglio é Francisco.

Japão dando exemplo

Na cidade de Rikuzentakata, onde cerca de 19 mil pessoas morreram e a vegetação foi praticamente toda devastada (mais de 70 mil árvores e plantas desapareceram) por ocasião do tsunami que atingiu o Japão em 2011, um enorme pinheiro sobreviveu de pé. 

Infelizmente, as raízes não resistiram e com a morte, o "Miracle Pine" estava fadado a tombar. 

Num trabalho sensacional de "restauração", em setembro passado a árvore foi "desmontada" em 9 seções e seu tronco e galhos foram dissecados. Depois ganhou uma espinha de carbono e agora está sendo remontada para ficar em definitivo no local, como um incrível monumento em homenagem às vítimas e à fantástica resistência do povo japonês!

Essa foto foi tirada logo após o seu retorno a cidade.

Esse bom exemplo de preservação de um símbolo só podia vir do Japão mesmo.


11 de março de 2013

Descoberta




Na base do "A" de "Antonio", "V" de "Vítor", e "S" de "Sofia", minha sobrinha Marina, de 4 anos, já escreve algumas palavras.

Mas seu nome ela já escreve sem o ditado das letras. É muito gostoso assistir a essas descobertas. Aqui em casa, vira uma festa!

Difícil foi ela deixar tirar a foto. Disse que não queria porque não estava de unha feita... ufff!!....


Ôooo menina...
 


Bom comercial 12 - Novo fusca

Eu não gosto muito do apresentador de TV Cazé, mas o comercial é ótimo.

E como adoro comerciais de TV, esse eleito veio pro blog!

Trata-se da propaganda do fusca 2013. Vale a pena dar uma olhada.


8 de março de 2013

Igualdade entre os sexos: um direito humano

Nada a comemorar. Só a refletir... Mesmo porque a data não é marcada por conquista, e sim por tragédia.

Conquistamos direito ao voto, ao trabalho, ao estudo, à liberdade de expressão e à liberdade sexual.

Conquistamos espaço na política e no mercado de trabalho.

Conquistamos respeito...

E sob a máscara da discriminação, nossos salários ainda são menores que os dos homens, ainda há infinitamente menos mulheres assumindo cargos eletivos do que homens, e ainda há homem que pensa que lugar de mulher é no fogão, ou debaixo de porrada.

Invariavelmente, ouço, nos dias em que estou puta da vida, que isso não é nada... É só a TPM. Homem estressado é homem que trabalha demais. Mulher estressada ou está na TPM, ou foi mal comida... É o que dizem.

Então, mulherada, não aceite de ninguém "um feliz dia das mulheres". Hoje é, de fato, um dia para se comemorar? Dá pra comemorar o dia internacional da mulher na mesma ocasião em que homens são condenados há 22 anos de cadeia, mas que vão cumprir apenas 6, por ter tratado uma mulher como comida de cachorro?

Abaixo, o artigo da professora Mazé Favarão, que eu replico na íntegra,e comungo, parcialmente.

Igualdade entre os sexos: um direito humano

"Desde que a sociedade moderna compreendeu diferentes lutas por direitos sociais como questão de direito humano, temos conseguido colocar no devido lugar reivindicações como educação, saúde, moradia, defesa da criança e adolescentes, do idoso, das minorias, entre outras e, também, a luta pela efetiva igualdade entre gêneros.
Claro que o status quo dos anos 50 do século passado tratou de forma jocosa as lutas feministas contrapondo inclusive com estereótipos femininos que, na sua essência, amarravam mais ainda a luta pela liberdade da mulher. Padrões de beleza, produtos infantis que buscam moldar a personalidade das meninas, expectativas mais elevadas para que a mulher prove sua capacidade, têm sido mantidos como forma imaterial de resistência à luta feminista.
 Mas os dados atuais mostram que não apenas a liberdade do pensar e agir estava na pauta, era, como é até hoje, o direito pela plenitude humana das mulheres e sua sobrevivência física o que devem estar no centro das reivindicações delas e deles.
Dados da ONU mostram que a violência contra mulheres não é só no campo simbólico: uma em cada três mulheres será vítima de estupro ou espancamento em sua vida, meninas ainda são comercializadas por alimentos por suas famílias famintas, salários de mulheres são  inferiores aos de homens na mesma posição, há meses, o mundo acompanhou estarrecido a morte da estudante indiana, após ser seviciada. Canais de televisão são impulsionados a tratar do tema mesmo dentro dos limites da linguagem novelística.
No Brasil, tanto o governo Lula quanto no de Dilma Roussef,  a Secretaria de Políticas para as Mulheres, além da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, tem oferecido programas e ações que, implementadas pelos municípios, apresentaram avanços importantes na construção dessa igualdade tão decantada na atualidade.
O Partido dos Trabalhadores, em seu último Congresso, aprovou a paridade entre homens e mulheres em todas as instâncias partidárias, além de avançar na representação de minorias étnicas e de jovens. São decisões que demonstram, na prática, a disposição de reduzir a desigualdade, forçando mudança de posturas de seus  militantes e simpatizantes e, quem sabe, da sociedade. Não se trata de modismo, de modernidade formal, são respostas exigidas pelas mulheres, mesmo que silenciosamente.
Comemorar o dia Internacional da Mulher, lembrando sua origem e apontando para as tarefas futuras, é matéria pertinente à defesa de um de direito humano: vida plena e respeitosa para todos. E TODAS".

7 de março de 2013

Três caixotes e um banheiro novo

As imagens abaixo representam o tipo de coisa que eu adoro. Os caixotes de madeira, desses encontrados em feira, bem como os pallets, estão na moda, e isso se vê na internet a rodos.

Acontece que, na prática, a coisa não funciona bem do jeito que a gente pensa. Para que o móvel fique "usável", de fato, o caixote precisa passar por uma reforma completa. Alguns precisam ser até desmontados. Da lixa e de uma boa pintura, nenhum escapa. Além disso, precisam de tratamento para não criar fungos, já que a madeira com o qual eles são feitos não foi preparada para servir de mobília.

Agora, uma vez achados caixotes que realmente valham a pena, o resultado é incrível.

Olha como três caixotes transformaram esse banheiro. Da imagem do "antes", eu não usaria nada. Da do "depois", também eliminaria alguns itens, mas os caixotes, sem dúvida, deixaria.

Lindo! E o banheiro de menina, agora é de menino... :)


6 de março de 2013

Transformando coisas :: A caixa dos Beatles

Essa caixa não é minha, mas me foi confiada para que eu fizesse uma pequena reforma, ao meu gosto. 

Chegou até mim há mais ou menos 15 dias. É uma peça bem pesada, de madeira cerejeira, mas estava toda forrada com pequenas figuras muitíssimo bem coladas tanto por dentro quanto por fora das paredes, além do fundo, claro.


Difícil reformar um móvelzinho assim, que vai ficar no quarto de seu dono, sem sequer uma dica do que fazer. Mas pus mãos à obra, uma boa dose de carinho, e acho que ficou a contento.

Primeiro removi todas essas figuras. Elas não saíram com facilidade, então umedeci parte por parte da caixa e fui raspando com uma espátula. Esse processo demorou demais porque não queria que a caixa ficasse por muito tempo molhada, por causa da madeira. Então fiz pedacinho por pedacinho.


Quando todo o papel saiu, a caixa revelou mais um problema: a madeira dos cantos estava empenada e deformada. Refiz todas as pontas com massa própria para artesanato. Depois de seca, a massa ficou com um aspeto de borracha e lixar é impossível. Comecei o processo de lixamento e a massa saiu toda, levando junto farelos da madeira.


Então eu achei, no depósito de materiais para construção, uma massa que "imita" a madeira. Até a cor dessa massinha pode ser escolhida. Comprei a cor cerejeira e apliquei uma quantidade generosa nos cantos. O vendedor me explicou que, para o que eu queria, ela era mais apropriada que a massa fina - que era meu objetivo inicial ao entrar no depósito. 

De acordo com ele, essa massinha é mais resistente e se por acaso o móvel fosse batido, sofreria menos danos. Me convenceu e, após a sua aplicação e secagem, vi que tinha feito bom negócio. A massinha é boa de trabalhar mesmo. Seca rápido e se permite lixar com facilidade.


Então, após lixada, fiz os testes de pintura. Queria o móvel nas cores tabaco por fora e laranja por dentro. Nem o marrom mais escuro que eu encontrei chegou no tom que eu esperava, mas cobriu bem a madeira. Então resolvi usá-lo e depois terminar com betume. Era o que eu queria!


Prendi rodinhas na parte inferior da caixa e dois ganchinhos na lateral esquerda. Sei que a caixa ficará ao lado da cama, então pendurei um "bolso" nos ganchos para apoio de livros, por exemplo. Nesse ponto, minha amiga Erika Porto, do ateliê Etc&Tal, me ajudou. Também dei um jeito no fundo da caixa com uma arte dos Beatles, que eu sei que ele (o dono da caixa) gosta. E essa eu devo pro Décio Chiba, que me ajudou com os ajustes das medidas da imagem.   :)


E no final, ela ficou assim:




Há jornais e "jornais"...

E eu reclamando da conduta da Raquel Sheherazade, no post anterior... Bom, depois que eu li, no extinto Notícias Populares, a manchete "Vovô perde o bimbo no aspirador de pó", não duvido mais de nada...


5 de março de 2013

Zero na lição de casa


Vez ou outra recebo por e-mail um vídeo da jornalista Raquel Sheherazade, que ficou conhecida após seu discurso moralista a respeito do carnaval (devia estar de plantão na ocasião...), quando ainda era apresentadora de um programa na TV Tambaú, afiliada do SBT na Paraíba.

Hoje ela apresenta o SBT Brasil, e continua polemizando com seus comentários ao final das notícias. Entre os que recebi por e-mail, escolhi ao acaso o link em que ela acusa os defensores do Estado laico de intolerantes por voltarem sua ira contra a citação "Deus seja louvado" nas notas do real.




A postura da jornalista em questão não é novidade, e representa a total subversão às regras que aprendemos aula sim, aula também, sobre a imparcialidade no jornalismo. Seus comentários são a versão ousada da levantada de sombrancelhas do Bonner.

E o velho "quem, como, onde, quando e porque"?

Zero na lição de casa, Raquel... Sua função é "formar" opinião, a partir do que noticia com imparcialidade e justiça, e não dar a sua, propriamente dita.

E chega, se não eu vou começar a opinar...

Diálogo entre Vítor e Bial






"E você? Quem você quer eliminar?, pergunta o Bial, na TV.
"O áudio!!!!!", responde meu filhote, no quarto...

4 de março de 2013

Amelinha, Fagner e Zeca Baleiro

Sábado foi dia de bom show, de novo. Dessa vez vi Amelinha, com participação especial de Fagner e de Zeca Baleiro, que estava na plateia do Sesc Pinheiros. Eu, que ando chorona, ou mais chorona do que já sou, não aguentei ouvir Canteiros. Acho que é a TPM... rsrsrs...

Mas é que essa letra é de arrancar lágrima mesmo...


1 de março de 2013

Hoje não tô de conversa...

Hoje eu acordei de madrugada e pedi a Deus que retardasse o amanhecer. Liguei a TV, li, bordei, chorei, fiz oração, mas não adiantou porque o incômodo não passou. Tô com saudade, acho, de outros tempos e de outros comportamentos.

Ou tô só com chateações mesmo, quem sabe...

Queria estar hoje onde ninguém me conhece, não queria ouvir barulho, nem conversar, nem ver ninguém e nem estar exposta a alguma iminência de mágoa, porque como diz Bethânia, tô um "pote até aqui..."

Mas aí a manhã bateu em minha porta, e eu abri...

E já que da companhia do dia eu não posso escapar, que ele pelo menos me seja gentil...

:(