26 de fevereiro de 2013

Sobre o faro apurado, em todos os sentidos

Não é exatamente um costume, mas sempre que gosto muito de um texto, o publico aqui no blog, com a permissão de seu dono, claro.

A crônica do Xico Sá postada no blog dele hoje, sobre a mulher do nariz grande, e que eu reproduzo aqui, na íntegra, está impagável. 

Em relação ao meu, que além de grande é ossudo e torto, tenho a dizer que devo ser praticamente uma ameaça ao sexo oposto - e disposto!

Mas vamos lá...

"Crônica para a mulher de nariz grande

A mulher de nariz grande chega bem antes em qualquer ambiente.

É a que chega primeiro também na vida de um homem.


Sai, quase sempre, sem bater a porta. Prefere uma bela vingança.

A mulher de nariz grande fareja, degusta, vê, ouve e tateia na velocidade da luz. Como se o nariz grande se intrometesse nos outros sentidos.

Para o bem e para o mal. A mulher de nariz grande chega bem antes.

Chega primeiro para matar a sua curiosa fome de viver. Chega primeiro porque odeia ter saudade e não poder matá-la imediatamente.

Para o bem ou para o mal, a mulher de nariz grande chega do nada. Inclusive para aplicar um flagrante delito no canalha.

Ela fareja de longe a desgraça.

Até no altar a mulher de nariz grande deve chegar primeiro do que o noivo, desmentindo todo o folclore.

A mulher de nariz grande é a que, entre todas as suas semelhantes, tem menos inveja do pênis.

A porção mulher que até então se resguardara, amigo, aflora, freudianamente, diante da presença dela.

A mulher de nariz grande me lembra o melhor conto que já li na vida: “O Nariz”, de Nikolai Gogol, evidentemente.

A mulher de nariz grande puxa oxigênio e aroma dos jardins para a cama até em uma manhã de segunda.

Na horizontal, o nariz grande vira uma ponte para a margem esquerda do nirvana.

Em um colchão d´água de motel barato, é ponte sobre o Danúbio.

Ao contrário de Pinóquio, quando mente, digo, quando ilude, a mulher do nariz grande cresce as orelhas, Deus castiga.

Graças a tal temor, a mulher de nariz grande é a que menos utiliza o dom de iludir os tontos como este que vos digita.

A mulher de nariz grande emite as mais lindas e barulhentas onomatopeias quando goza ou até mesmo quando se aproxima do solene momento. Ela sente antes o incêndio das horas.

Mesmo em uma distância transatlântica, amigo, saiba: é a mulher do nariz grande que estará mais perto do que qualquer outra".

Um comentário:

  1. Ahh Patricia!!!
    Você tem mais que um faro apurado. Tem também a esperteza da mulher madura.
    Se não fosse tão boazinha, ia ser um perigo!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

Após escrever seu comentário, clique em "comentar como". Vai aparecer uma lista de opções e se você não for usuário de nenhuma delas, clique em "nome/URL". Apenas escreva seu nome. O campo URL é opcional, e nele é preenchido o endereço do seu blog ou site, caso tenha.

Depois é só clicar em "continuar" e em "publicar" (às vezes o sistema pede pra você provar que não é um robô, daí é só clicar no quadradinho, tá?).

Vou adorar ler o que tem para compartilhar comigo... :)