17 de dezembro de 2012

Promovendo mudanças

Das últimas vezes em que arrumei os meus armários, não tirei quase nada. Mesmo o que eu não usei no inverno passado, mantive... Mesmo o que não usei no verão passado, mantive também... E mantive os calçados... 

E por causa disso, já há algum tempo meu armário precisava de uma boa limpeza, porque precisava dar espaço às novas peças que foram chegando. A bem da verdade, de tão cheio já nem comportava novas peças, então elas foram chegando e se alojando em cantos do quarto. Algumas eu nem usei ainda, porque ficaram nas sacolas, esperando um lugar na gaveta.

Hoje eu arrumei meu armário!

E tirei muita, muita coisa...

Dizem que as grandes mudanças nas nossas vidas começam internamente. A gente primeiro muda o cabelo, depois o armário, depois o quarto... e as mudanças vão ganhando forma.

Sem percebermos, nos livramos fisicamente de coisas que não nos tem mais utilidade, mas que guardamos por apego, ou insegurança. E, enquanto nos desfazemos de objetos paupáveis, outras coisas que não se pode ver, ou tocar, também estão se movimentando para serem descartadas. 

Sentimentos, mágoas, migalhas, maus-tratos, dores, cicatrizes, feridas... Tudo isso precisa sair para dar lugar às boas emoções. Nem precisam, necessariamente, serem novas, desde que as velhas se renovem. Mas, se elas não se renovam, tem de sair das gavetas e dar espaço ao que quer chegar. Quem pode nos dizer o que vamos encontrar logo ali, ao dobrar a esquina? As perspectivas mudam a todo o instante.

Enquanto fazia o trabalho, chorei bastante, fiquei manhosa, pensativa, saudosa e até bem triste. Movimentar coisas as vezes dói. Mas nada dói para sempre!

Mudei o cabelo no sábado. Arrumei o armário no domingo. O que será que vem na segunda-feira?

Apesar de mudado, ainda tenho o mesmo cabelo...

Apesar de arrumado, ainda tenho o mesmo armário...

Na segunda, queria ter o que supostamente tenho hoje, quem dera, melhorado!

E se não for assim, arrumamos tudo de novo...

:(

Um comentário:

  1. É assim mesmo. Buscamos, e apontamos a seta no alvo, mas ele esta sempre em movimento, isso dificulta o disparo..
    Referente ao comentado no texto, os japoneses criaram o sentimento dos 5 s ( cinco S)..., vejamos:
    A sigla 5S saiu de cinco palavras japonesas que começam com a letra S.

    Seiri Senso de Utilização
    Seiton Senso de Ordenação
    Seisou Senso de Limpeza
    Seiketsu Senso de Saúde
    Shitsuke Senso de Autodisciplina
    veja mais em http://www.5s.com.br/e/a_oquee5s/a_oquee5s.htm

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

Após escrever seu comentário, clique em "comentar como". Vai aparecer uma lista de opções e se você não for usuário de nenhuma delas, clique em "nome/URL". Apenas escreva seu nome. O campo URL é opcional, e nele é preenchido o endereço do seu blog ou site, caso tenha.

Depois é só clicar em "continuar" e em "publicar" (às vezes o sistema pede pra você provar que não é um robô, daí é só clicar no quadradinho, tá?).

Vou adorar ler o que tem para compartilhar comigo... :)