29 de novembro de 2012

Surpresas da Língua Portuguesa

Chegou às minhas mãos um texto para revisar e, após revisar, enviar para as redações dos jornais, na tentativa de sua publicação na mídia impressa da região (para esclarecer, trabalho com assessoria de imprensa).

Referido texto começava assim: "Artesões, professores, poetas...". Apesar de ter certeza de que o plural de artesão é "artesãos", por cautela, fui checar, já que o texto foi escrito pela Secretaria de Educação.

Eis que descubro que a palavra artesão tem dois plurais, dependendo de seu significado na frase. Não sei pra quem lê este post, mas pra mim, isso é novidade. 

Artesão, quando significa "enfeite de abóboda", varia para artesões. Se significar artista, sua variação, no plural, é artesãos. Entendeu? Nem eu! Então fui procurar a aplicação em uma frase.

"Os artesões da igreja foram produzidos por artesãos pernambucanos". Substituindo pelos sinônimos em questão, fica assim: "Os enfeites da igreja foram produzidos por artistas pernambucanos". 

A Língua Portuguesa é bonita, mas é estranha...

E, a propósito, o texto que recebi estava errado, como suspeitei. Atirei em um alvo e acertei em outro... rsrsrsrs

26 de novembro de 2012

Lanche bonitinho

O lanche preparado com carinho é mais gostoso? Acho que sim... Sem dúvida, é mais bonito. E quem acompanha o blog sabe que eu defendo esses mimos na hora de receber alguém. Na foto abaixo, uma ideia de como fazer um lanchinho barato, bonito e bem atrativo. Uma graça!


As florzinhas, que são a base do lanche, são feitas com massa de pastel assada. O recheio fica a gosto, claro... mas imagino que um creme de camarão deva ficar excelente!!! rsrsrs...

Fica a ideia!

24 de novembro de 2012

Preparando a chegada do Natal

Minha mãe tem muito gosto pelo Natal. Eu, nem tanto... Acho uma festa triste, fico mais chorona do que já sou, e todo o período que o antecede me deixa meio sensível.

Mas não tem jeito. Já que minha mãe gosta tanto, eu convivo com praticamente "a casa do Papai Noel" todos os anos... rsrsrs... Tem enfeite de Natal até no banheiro de casa.

Olha nossa árvore como ficou, esse ano.






O aniversário da Marina

Marina, minha sobrinha, vai fazer 4 anos. Para comemorar, escolheu a festa da Branca de Neve e eu já ando às voltas com isso há algum tempo.

Mas a menina não é fácil... hehehe... Terá uma festa a parte, só para os amigos da escola. Nessa, quer os cupcakes que eu sempre faço, e o tema são os simpáticos palhacinhos Patati e Patatá.

Eu os fiz na cor do tema. Olha como ficou...




Agora, para a Branca de Neve, os preparativos são um pouco maiores.

Fiz a tiara que a fofa vai usar...



E para as amigas convidadas, ela vai dar tiarinhas e capa da Branca de Neve. Assim, todas as menininhas da festa serão princesinhas. Ah, os menininhos também virarão pequenos príncipes, com as capinhas douradas, distribuídas no início da festa. Elas foram feitas pela minha amiga Erika Porto.






Ainda faltam a toalha da mesa do bolo, os enfeites das mesas dos convidados, as lembrancinhas...

Vou postando...   :)

22 de novembro de 2012

Só por um minuto, tem problema?


Recebi este vídeo por e-mail, e adorei.
Só um tiquinho, tem problema?...

Linda

Meu filho quase nunca aparece no blog, porque é bem reservado. Não gosta de aparecer em fotos e também não quer que eu fale dele.

No máximo, posso falar de vez em quando de coisas que faz, que fala ou que ganha...

Em compensação, Marina, minha sobrinha, adora uma fotografia.

E essa, particularmente, ficou linda!!

Tem biquinho e tudo!

Ai, ai... eu babo...  :)

21 de novembro de 2012

Profeta Gentileza


A página C10 do Caderno Metrópole do jornal "O Estado de São Paulo", edição de hoje, traz a matéria "Profeta Gentileza pode se tornar 'patrimônio afetivo' no Rio.

Há alguns meses conheci mais de perto alguns detalhes da história desse homem, por conta de conhecer seu sobrinho-neto, Ricardo Datrino, jornalista que trabalha comigo. Já tinha alguma informação, por causa da internet, mas saber de detalhes familiares põe a gente pra pensar sobre a existência de pessoas como o profeta.


A matéria, eu reproduzi abaixo.

"Talvez poucos conheçam José Datrino. Mas não há, no Rio, quem já não tenha ouvido falar, ao menos uma vez, no profeta Gentileza. Ele já foi tema de filme, livro, música. Agora, recebe homenagem da Companhia Crescer e Viver de Circo, que transformou sua história em show circense. Se "existe amor em São Paulo", no Rio o que estampa camisetas e adesivos é "Gentileza gera Gentileza".

Passados mais de 15 anos de sua morte, a figura de túnica branca e longas barbas e cabelos continua no imaginário carioca. Para que não se perca, organizadores de Univvverrsso Gentileza querem que ele vire "patrimônio afetivo do Rio". Na pré-estreia do espetáculo, no início do mês, fizeram o pedido a Washington Fajardo, presidente do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade.

Fajardo disse que essa categoria de patrimônio ainda não consta na lei municipal e prometeu estudar o assunto. A peça mostra a trajetória do homem nascido em Cafelândia, interior paulista, que se mudou ainda jovem para o Rio e teve a vida transformada em 1961, após o incêndio criminoso no Gran Circus Norte-Americano, em Niterói, que deixou centenas de mortos. Datrino abandonou empresa, mulher e filhos e foi montar um jardim sobre cinzas do circo. Considerado louco por uns e poeta por outros, viveu anos como andarilho, fazendo pregações pela cidade, distribuindo flores e deixando mensagens de amor e solidariedade nas pilastras do Viaduto do Gasômetro, no centro do Rio. Apesar de o governo planejar a remodelação da área, com o fim da Perimetral, todas as pilastras com escritos serão preservadas.

Segundo um dos coordenadores da companhia circense, Vinícius Daumas, a ideia da montagem foi inspirada na leitura do livro UNIVVVERRSSO GENTILEZA, de Leonardo Guelman. "A gente hoje faz com o circo aquilo que ele fez durante muitos anos sozinho, tentando passar mensagem de gentileza, de amor. Parece um ciclo que se fecha, é a volta do profeta ao circo, mas não um circo queimado, e sim vivo", disse Daumas. Trata-se da segunda montagem da peça, encenada pela primeira vez em 2008.

No palco, 15 artistas fazem referência a esses e outros episódios do "profeta", como internação em hospitais psiquiátricos e restauro de seus escritos após a Companhia de Limpeza Urbana "limpar" o viaduto em 1997. Muitos dos jovens artistas são provenientes de comunidades carentes da capital e litoral fluminense que participam do Programa de Formação do Artista de Circo, da Crescer e Viver.

20 de novembro de 2012

Delicadeza: arte em papel maché

Conheci o trabalho da artista Marcella Ferreira por meio de um blog que visito de vez em quando, e estou encantada.

No seu site, fico babando a cada imagem que aparece, e pensando como é que pode existir gente com tanto talento, sensibilidade e delicadeza?

Segundo a própria Marcella, na descrição de seu blog, ela aprendeu, há alguns anos, em um curso com um casal de artistas cubanos, a técnica da papietagem como um meio de expressão. Pesquisando por conta própria começou aos poucos a experimentar também a massa de papel.  Hoje o papel maché é seu principal meio expressivo, e ela mistura ao trabalho, colagens, bordados e o que mais puder enriquecê-lo.

É sua maneira de contar estórias...







Sanduíche de 45 mil euros


A imagem acima faz parte do conjunto de obras do fantástico artista holandês Tjalf Sparnaay. Suas guloseimas são expostas pelo mundo e cada peça custa cerca de 45 mil euros.

Em época de artes digitais tão poderosas, uma obra assim, que prima pelo realismo extremo, até emociona, apesar da gordice! rsrsrsrs...





19 de novembro de 2012

Rede antissocial

No post anterior eu comentei sobre uma nota que li na edição da Folha de São Paulo, hoje, no caderno Tec (Tecnologia). A capa desse mesmo caderno trouxe a matéria "Social ou antissocial?", cuja discussão é sobre estudos que defendem e criticam as redes sociais.

Quem me conhece, ou acompanha o blog, sabe o que eu penso a respeito das redes, e portanto não vou desfolhar o rosário aqui sobre o assunto. Claro que também não vou reproduzir a matéria aqui no blog, até para não me estender, mas como sou contra a ferramenta, vou puxar a sardinha para o meu lado e falar que achei o intertítulo "prisões de luxo",  apropriado, apesar de achar que algo sobre "falar da vida dos outros", mais especificamente, ainda mais adequado. Cuidar, fuçar, expor, prejudicar e fofocar também são bons verbos para descrever a coisa...

A matéria, na íntegra, pode ser lida aqui. E para ser imparcial, se é que eu consigo nesse caso, a matéria também traz o intertítulo "revolução tripla", que defende o uso da rede.

Ah, e só para constar, vale a pena ler também "Facebook te deixa mais gordo, pobre e malvado, diz estudo", texto publicado no mesmo jornal, edição do dia 6/11.

Eu "se" divirto!!! hehehehe...