11 de setembro de 2012

Aprender a confiar

"Confiar é entregar as chaves da porta  do nosso coração, sabendo que a pessoa que lá entra vai encontrar as divisões mais elegantes e bem cuidadas, onde nos sentimos mais confiantes para receber visitas.

E vai também encontrar os recantos mais obscuros, onde o bicho da madeira destruiu uma parte dos móveis, tornando-os frágeis, delicados, facilmente quebráveis.

E esperamos - confiamos - que essa pessoa nunca coloque livros pesados em cima dos móveis mais vulneráveis.

Eu tenho dificuldade em entregar as minhas chaves, até porque os meus recantos mais obscuros estiveram em manutenção, e ainda há pouco recuperei os móveis que estavam quebrados e pintei as paredes de cores novas e vibrantes.

Mas também, quem não entrega as suas chaves, ninguém visita o seu coração. E, assim como as casas, um coração precisa estar aberto, arejar, receber calor humano. Caso contrário, fica fechado, empoeirado, as fechaduras tornam-se perras e tudo lá dentro morre no escuro".


o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o

Esse texto não é meu. Foi escrito por Hazel, do casaclaridade.com, mas é tão bonitinho, que eu pedi permissão a ela para postá-lo aqui. Como escrito por ela, tenho também dificuldades para entregar as minhas chaves, não por medo ou cuidado, mas porque acho que, com o passar do tempo, não existe mais meio termo: ou nos tornamos pouquíssimo, ou demasiadamente exigentes.

Acho que sou da segunda leva. De qualquer forma, não me falta disposição... E meu coração não está, exatamente, trancado... Há luz, casa cheia de boas coisas... muito boas coisas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!

Após escrever seu comentário, clique em "comentar como". Vai aparecer uma lista de opções e se você não for usuário de nenhuma delas, clique em "nome/URL". Apenas escreva seu nome. O campo URL é opcional, e nele é preenchido o endereço do seu blog ou site, caso tenha.

Depois é só clicar em "continuar" e em "publicar" (às vezes o sistema pede pra você provar que não é um robô, daí é só clicar no quadradinho, tá?).

Vou adorar ler o que tem para compartilhar comigo... :)